por paulo eneas
O episódio agora encerrado envolvendo o desmascaramento de Gustavo Bebianno, levado a cabo pela inteligência e pela lealdade de Carlos Bolsonaro, deu origem ao aparecimento da Direita Fitness na figura de Felipe Moura Brasil. É a direita que tendo ocupado, por méritos inegáveis, posições de destaque na grande imprensa não teve dúvida de que lado ficar quando precisou escolher entre os interesses do País e os interesses da grande imprensa: Felipe Moura Brasil escolheu o lado da imprensa.

Não causou surpresa a defesa que todos os veículos fizeram do agora ex-ministro, pois a imprensa sabe do valor de suas fontes de desinformação para fins de guerra política contra o governo. Mas surpreendeu a alguns, não a nós, ver Felipe Moura Brasil associar-se ao coro: ao longo da semana passada e no dia de hoje, quase todos os seus vídeos, comentários na Rádio Jovem Pan e nas mídias sociais exibiam uma obsessão quase platônica na defesa do ex-ministro, além das constantes críticas a Carlos Bolsonaro.

O empenho de Felipe Moura Brasil na defesa do ex-ministro foi tal que ele não se furtou a divulgar nessa segunda-feira a informação falsa de que a suposta “crise” no governo teria causado a queda nas bolsas de valores de hoje. O jornalista chegou até mesmo a valer-se de laivos do mais caricato apelo reinaldoazevedeano ao dizer que o suposto efeito carluxo, numa referência óbvia ao filho do presidente, e a suposta crise por ele causada seriam os responsáveis pela queda da bolsa.

Até onde sabemos, Felipe Moura Brasil não é economista e é pouco provável que realmente saiba como a bolsa funciona. Se soubesse, teria ciência que a oscilação negativa do Ibovespa hoje em um ponto percentual deveu-se à realização de lucros por conta das altas constantes dos últimos dias, além do feriado do President Day de hoje nos Estados Unidos. Uma oscilação esperada dentro da curva ascendente de valorização que a bolsa de valores vem tendo desde o início do governo.

Não houve e não havia crise política para deflagrar queda de bolsas, e insistir nessa tese é desonestidade intelectual. A única crise existente desde o início do caso do ex-ministro é a crise da grande imprensa, cuja narrativa mentirosa não convenceu ninguém, e que perdeu um aliado e uma fonte de desinformação e de combate à direita dentro do governo. Narrativa essa que foi reforçada e endossada pela direita fitness preocupada em manter seu status quo na grande imprensa, e que mostrou não ter compromisso com a verdade. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

Comente com seu perfil do facebook:
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE