por paulo eneas
O Ministro da Justiça Sergio Moro publicou portaria nessa quarta-feira, 27/02, nomeando a militante globalista e ativista desarmamentista Ilona Szabó como conselheira do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária. A íntegra da portaria pode ser vista nesse link aqui, que remete para o website oficial da Imprensa Nacional, que edita e publica o Diário Oficial da União.

A decisão do ministro Sergio Moro é inaceitável sob todos os aspectos e o presidente Jair Bolsonaro deverá, em nome de sua trajetória política e do compromisso de campanha assumido com os que o apoiaram e o elegeram, ordenar ao ministro que reverta tal decisão.

A Sra. Ilona Szabó é desarmamentista e posicionou-se francamente contra o decreto recente do governo relativo ao uso de armas. Em sua trajetória ela sempre adotou uma posição vitimista do ponto dos criminosos no que diz respeito a assuntos de criminalidade e segurança pública, especialmente em suas entrevistas concedidas na condição de uma suposta “especialista em segurança pública” na Globo News, onde ela é sempre bem-vinda.

Em diversas oportunidades a Sra. Ilona Szabo expressou sua hostilidade em relação ao trabalho das polícias, endossando a tese falaciosa da esquerda e dos globalistas sobre uma suposta “violência policial” como sendo uma das componentes centrais do problema da violência e da criminalidade. Ela também é conhecida por seu alinhamento com Fernando Henrique Cardoso no que diz respeito à liberação do uso de drogas, além do posicionamento favorável ao assassinato de fetos.

A Sr. Ilona Szabó é diretora da ONG Igarapé, uma dentre as incontáveis entidades globalistas que atuam no Brasil e que levam adiante uma agenda político-ideológica globalista e de esquerda em áreas críticas como segurança e saúde públicas e meio-ambiente, e em total desalinhamento com os reais interesses nacionais.

A Igarapé é financiada, entre outros, pela Open Society Foundation, a ONG Holding usada por Geoorge Soros para promover políticas anticristãs, pró-aborto, esquerdistas e pró-islâmicas em todo o mundo ocidental. Ilona Szabó mantém excelente relações com o próprio George Soros, além de figuras de peso da esquerda brasileira, como Fernando Henrique Cardoso.

A presença da Sra. Ilana Szabó em um órgão governamental encarregado da área criminal e penitenciária equivale a colocar um petista em um órgão encarregado de combater a corrupção. Sua presença nesse órgão está na contramão do núcleo central do programa de governo de Jair Bolsonaro e constitui-se em um insulto à trajetória política e aos valores morais do presidente, bem como dos seus milhões de eleitores e apoiadores.

Não deixa de chamar a atenção que a nomeação tenha sido feita pelo ministro Sergio Moro no mesmo dia em que o presidente está ausente de Brasília em atendimento no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Esperemos que tão logo retorne à capital federal, o presidente ordene ao ministro o cancelamento da decisão e que apresente as razões pelas quais decidiu nomear para um órgão governamental uma clara inimiga da agenda do governo e da maioria do povo brasileiro. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

Comente com seu perfil do facebook:
COMPARTILHAR