por paulo eneas
O presidente Jair Bolsonaro recebeu uma homenagem do Hospital Israelita Albert Einstein na última quarta-feira, dia 27/02, quando ele esteve no hospital para a realização de exames pós-cirúrgicos. A homenagem organizada pelo hospital estendeu-se também a Meyer Nigri, um dos primeiros empresários a apoiar de maneira pública e ostensiva o então candidato presidencial Jair Bolsonaro, bem como à equipe do Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo, que tratou do então candidato desde o primeiro momento logo após o atentado de setembro passado.

Participaram da homenagem o presidente da Confederação Israelita do Brasil, CONIB, Fernando Lottenberg, o presidente da Federação Israelita do Estado de São Paulo, Luiz Kignel, além de Claudio Lottenberg e Sidney Klajner, respectivamente presidentes do conselho deliberativo e da diretoria do Hospital Albert Einstein. Estava presente também o Embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley, que é amigo pessoal e entusiasta do presidente Jair Bolsonaro, bem como outros apoiadores de primeiro momento de Jair Bolsonaro, como os empresários Fábio Wajngarten e Victor Nigri.

Em um trecho de sua fala, o empresário Meyer Nigri relata as primeiras horas angustiantes logo após o atentado em Juiz de Fora-MG, quando o então candidato Jair Bolsonaro estava sendo atendido na Santa Casa da cidade. Ele descreve como os integrantes da comunidade judaica se mobilizaram para assegurar o atendimento ao hoje presidente da república. Ele conta como um desses integrantes, Victor Metta (advogado, tesoureiro do PSL-SP e piloto do avião) empenhou-se, juntamente com Letícia Catel, uma das coordenadoras nacionais da campanha à época, para transportar o Dr. Macedo de São Paulo para Juiz de Fora-MG.

Meyer Nigri fala também das negociações com a família para que Jair Bolsonaro fosse levado para o Hospital Albert Einstein, e não para outro hospital como a imprensa divulgou nas primeiras horas. Pois, nas palavras do empresário, embora o outro hospital fosse igualmente bom, “no Hospital Israelita Albert Einstein, Jair Bolsonaro estaria em casa”, e destaca também o papel que Fabio Wajngarten desempenhou nesse episódio, bem como em momentos posteriores da campanha.

O momento mais emocionante do evento foi quando, em meio a sua fala, Meyer Nigri chorou e foi logo em seguida abraçado pelo Presidente Jair Bolsonaro, tendo ficado ambos extremamente emocionados durante alguns minutos, conforme mostrado no vídeo abaixo. A comunidade judaica brasileira, em particular a paulista, foi decisiva nos momentos críticos e posteriores ao atentado, bem como para a campanha bem-sucedida do hoje presidente de república. E a presença de Jair Bolsonaro nesse evento de homenagem foi um reconhecimento desse fato. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


Comente com seu perfil do facebook:
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE