O Crítica Nacional & As Críticas a Membros do Governo

 

por paulo eneas
O Crítica Nacional não promove ataques a membros do governo. O nosso compromisso é com o Brasil, razão pela qual torcemos para o sucesso do Governo Bolsonaro, que com muito orgulho ajudamos voluntariamente a eleger. E justamente por isso, e por conta de nosso compromisso com a verdade, nos sentimos na obrigação de apontar erros de conduta de qualquer integrante do governo.

E apontaremos sempre os erros de conduta de qualquer integrante, seja ele civil ou militar da reserva, especialmente os erros que indiquem um afastamento da agenda conservadora que elegeu Jair Bolsonaro, bem como aquelas condutas que sinalizam uma contestação e uma afronta à autoridade do Presidente da República, enquanto ele estiver defendendo a pauta conservadora que o elegeu.

Jair Bolsonaro não foi eleito para fazer um governo de acomodação de forças, de natureza progressista e palatável aos globalistas. Também não foi eleito para receber palmas e honrarias da ONU. Não elegemos um presidente conservador cristão e de direita para que seus ministros coloquem pessoas ligadas a ONGs financiadas por George Soros, globalistas e comunistas e até mesmo petistas no cargos de governo.

Para que e por que elegemos Jair Bolsonaro
Pelo contrário, elegemos Jair Bolsonaro para ir contra as diretrizes da ONU, especialmente a sua Agenda 2030. Elegemos Bolsonaro para garantir a vida desde a sua concepção, para devolver o pleno direito à posse legal de armas para as pessoas de bem, e para a garantia plena de excludente de ilicitude para quem usar uma arma em defesa de sua vida e de sua propriedade urbana ou rural contra a ação de criminosos.

Elegemos Bolsonaro para dar a completa cobertura e retaguarda jurídica ao trabalho das polícias no combate ao crime. Elegemos Jair Bolsonaro para extirpar de vez o câncer do construtivismo freireano, a doutrinação ideológica e a indução de comportamento e sexualização precoce de crianças e adolescentes em ambiente escolar.

Elegemos Jair Bolsonaro e uma bancada conservadora para revogar a Nova Lei de Imigração, para acabar com a política de cotas raciais, que é racista, e para resgatar as universidades públicas que as esquerdas transformaram em pocilga e em dejeto moral. Elegemos Bolsonaro para reformular o STF e para acabar com o ativismo judicial, bem como para combater toda e qualquer forma de corrupção e tráfico de influência.

Elegemos Jair Bolsonaro para o Brasil alinhar-se estrategicamente com os Estados Unidos, Israel e Leste Europeu, e para que nossa embaixada na Terra Santa fique onde ela sempre deveria ter estado: na cidade de Jerusalém, capital única e indivisível do Estado de Israel. Elegemos Jair Bolsonaro para pôr um fim ao Foro de São Paulo e à narco-ditadura comunista da Venezuela.

Elegemos um presidente conservador, cristão e de direita para combater a esquerda progressista. Entendemos que qualquer membro do governo que insista na tolice de que esquerda e direita são conceitos ultrapassados estará não apenas demonstrando uma brutal ignorância sobre guerra política como estará indo na contramão da intenção manifesta do próprio Presidente Bolsonaro.

Nossa posição é respaldada pela nossa independência
O Crítica Nacional apoia e defende o Governo Bolsonaro pelas razões expostas acima. Nosso compromisso é baseado em valores, não monetários, mas morais. O Crítica Nacional não recebe um centavo de recursos públicos e nenhum membro de sua reduzida equipe possui cargo no governo federal. Portanto, o nosso compromisso com a agenda conservadora desse governo é respaldado pela nossa independência em relação a esse próprio governo.

Em nenhum momento iremos nos furtar em criticar de maneira respeitosa, porém firme e com ênfase, todo e qualquer membro do governo, civil ou militar da reserva, cujas ações e declarações estejam em contradição com tudo que foi afirmado acima. E não nos furtaremos até mesmo de cobrar publicamente do Presidente Bolsonaro a exoneração de ministros e auxiliares que estejam desalinhados.

Por fim, nossa atitude não é de “atacar” nenhum membro do governo. A nossa atitude é de não sermos omissos com erros e desvios. Pois omissão é o mesmo que passar pano. E o Crítica Nacional não passa pano em ninguém. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário