Urgente: Coalizão Fracassa e Israel Terá Novas Eleições em Setembro

 

por paulo eneas
Os israelenses deverão ir novamente às urnas em setembro para eleger um novo parlamento e um novo premier, após o malogro das negociações conduzidas até aqui entre o Likud, do premier Benjamin Netanyahu, e outros pequenos partidos conservadores para tentar formar um novo gabinete após as eleições de abril desse ano, vencidas por Netanyahu.

O responsável pelo fracasso na formação da coalizão liderada por Netanyahu foi Avigdor Liberman, ex-ministro da defesa e líder do pequeno partido conservador Israel Beiteinu. Liberman recusou-se a integrar uma coalizão formada pelo Likud e outros partidos conservadores religiosos por divergir num ponto central: a não obrigatoriedade de estudantes de Yeshivot (escolas religiosas) servirem as Forças Armadas.

O serviço militar é obrigatório em Israel para homens e mulheres e dura três anos, ficando isentos dessa obrigatoriedade apenas alguns casos específicos, que incluem os estudantes de escolas religiosas. Uma das pautas históricas da esquerda israelense e dos setores mais secularizados sempre foi a eliminação dessa isenção.

Liberman e seu partido incorporaram essa demanda de origem secular e dessa forma inviabilizaram a formação de um governo conservador e de direita. Diante da impossibilidade de formar a coalização, o próprio Primeiro Ministro Benjamin Netanyahu orientou seu partido, o Likud, a votar pela dissolução do atual governo e do parlamento e convocar novas eleições.

Pelas regras do parlamentarismo israelense, se Netanyahu não tivesse ele próprio pedido a dissolução do governo e do parlamento, o Presidente de Israel, Reuven Rivlin, seria obrigado a convidar o líder do segundo partido mais votado nas eleições de abril, vencidas por Netanyahu, para tentar formar o novo gabinete.

Após o anúncio da dissolução do governo e do parlamento, Benjamin Netanyahu declarou à imprensa que vencerá o pleito de setembro desse ano: vamos realizar uma campanha eleitoral clara e nítida que nos trará a vitória. Nós venceremos e os israelenses vencerão, afirmou o mais popular e mais longevo chefe de governo israelense. Com informações de Breitbart. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário