Saída de Eduardo Bolsonaro do Brasil Vai Enfraquecer Ala Conservadora do Governo


por paulo eneas
Uma consequência óbvia do erro político que está sendo cometido pelo Presidente Bolsonaro ao indicar Eduardo Bolsonaro para a Embaixada do Brasil em Washington, além dos desgaste inegável junto à opinião pública e do risco desnecessário de sofrer uma derrota política no Senador Federal, é o enfraquecimento da ala conservadora do governo.

Essa ala conservadora da qual Eduardo Bolsonaro é por óbvio o principal expoente,  secundado por figuras como Ernesto Araújo e Filipe Martins, é justamente o setor, ainda que minoritário no governo, mais alinhado com os valores raiz abraçados pelo Presidente Bolsonaro e pela quase totalidade de seus apoiadores na sociedade.

Desde o início do governo essa ala conservadora vem sendo atacada e combatida por toda a imprensa e por setores tecnocratas do próprio governo e pelos segmentos do PSL que se renderam ao establishment, abandonando o núcleo dos valores centrais que culminaram na vitória da Jair Bolsonaro nas eleições.

E a prova de que os conservadores ficarão enfraquecidos com a eventual saída de Eduardo Bolsonaro da vida política nacional ficou evidenciada em uma publicação de hoje (18/07) do deputado federal Alexandre Frota em seu twitter, onde ele usa de sarcasmo e ironia para incentivar a ida de Eduardo Bolsonaro para a embaixada, e ainda sugere que Felipe Martins vá junto com ele.

Enfraquecer o segmento conservador raiz, criar desgaste com a opinião pública, correr o risco de derrota política no Senado, ignorar a dinâmica da disputa eleitoral no ano que vem, especialmente em São Paulo e em relação aos tucanos, e promover a divisão entre apoiadores: esse tem sido até agora o saldo negativo do erro político do Governo Bolsonaro ao cogitar da indicação de Eduardo Bolsonaro para o cargo de embaixador. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário