As atividades criminosas de Glenn Greenwald por meio do site The Intercept tinham um objetivo claro, que consistia em tentar destruir a Lava Jato, desacreditar o ministro Sérgio Moro e consequentemente reabilitar Lula, o chefe criminoso e presidiário petista.

Toda a lógica envolvida no roubo de mensagens, sua divulgação pelo site financiado por um iraniano, e o respaldo obtido junto à grande imprensa esquerdista aponta nessa direção. No entanto, do ponto de vista da opinião pública, o tiro saiu pela culatra.

Um levantamento feito essa semana por meio de tracking digital junto à opinião pública mostra que a popularidade do Ministro Sérgio Moro aumentou depois da divulgação dos áudios clandestinos.

Similar a uma pesquisa de opinião, o levantamento foi feito com exclusividade para o Crítica Nacional pela agência de dados MrPredictions, e mostra que, após o episódio, Sérgio Moro chegou a ultrapassar o presidiário Lula em termos de expressividade política perante a população brasileira.

Esses dados revelam uma importante mudança de percepção por parte da população, e comprovam que os brasileiros não aceitam mais esses expedientes sórdidas e desonestos empregados para atingir figuras públicas que se destacaram e se destacam justamente pelo combate à corrupção e práticas similares.

Os resultados obtidos pelo levantamento realizado pelo MrPredictions convergem para os resultados da pesquisa publicada nessa sexta-feira (02/08) pelo Jornal da Cidade, sob o título A impressionante inteligência popular: Pesquisa identifica crescimento de Moro e queda de Lula, que retrata exatamente o mesmo fenômeno popular: o crescimento do prestígio do Ministro da Justiça e o ocaso do chefe criminoso e presidiário petista.

No levantamento mostrado abaixo, feito com exclusividade para o Crítica Nacional, observa-se que o índice de expressividade de Sérgio Moro (linha amarela) dá um salto logo após a divulgação do material roubado pelo site The Intercept, mostrando que a população reagiu imediatamente em favor do ministro.

O gráfico também mostra que o Presidente Bolsonaro (linha azul) se consolida cada vez mais como a principal referência política do Brasil, enquanto a popularidade do chefe criminoso petista e presidiário condenado Lula, que ainda reúne as esperanças da esquerda brasileira, continua se esvaindo.

Se o resultado desse tracking digital for projetado para uma hipotética pesquisa de intenção de votos, o resultado seria Jair Bolsonaro com 55% das intensões, seguido pelo ministro Sérgio Moro com 19%. O chefe criminoso petista, o presidiário Lula, apareceria com 15% das intenções. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews



 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE