por clau de luca e paulo eneas
Para surpresa de ninguém, em uma conversa interceptada pela Polícia Federal, com autorização da justiça, o traficante Alessandro Roberto Pereira, vulgo Elias, o líder da organização criminosa PCC, afirma com o interlocutor que a organização mantinha uma excelente relação com o PT: “um diálogo cabuloso”, nas palavras do criminoso. A fala ocorreu em um áudio no qual o traficante criticava o então juiz Sérgio Moro, afirmando:

Esse Moro aí, mano, esse cara é um ***, ele veio para atrasar. Ele já começou a atrasar quando foi pra cima do PT. Pra você ver, que o PT com nós tinha diálogo. O PT tinha um diálogo com nós cabuloso, mano.

A não-surpresa da revelação da conversa do traficante reside no fato já sabido de há anos a esquerda manter relações próximas e até mesmo promíscuas com o crime organizado. O próprio Foro de São Paulo nasceu de uma junção entre partidos de esquerda e organizações guerrilheiras e de tráfico de drogas, especialmente as FARC’s.

O fato de o chefe de uma organização criminosa atacar o então juiz Sérgio Moro e revelar a existência de excelentes relações entre essa organização e o principal partido de esquerda do País, apenas ilustra uma realidade que sempre esteve presente na história da esquerda: o movimento revolucionário e o crime sempre andaram de mãos dadas. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE