Eleições Primárias na Argentina: Um Fantasma Ronda a América Latina

por paulo eneas
O fantasma da volta dos comunistas e socialistas ao poder na Argentina voltou a rondar a América Latina desde o domingo (11/08), quando a esquerda saiu vitoriosa das eleições primárias realizadas naquele país. O candidato Alberto Fernández obteve 47% dos votos, ficando Maurício Macri em segundo lugar com cerca de 32% dos sufrágios válidos.

As eleições primárias na Argentina servem para qualificar os partidos e coligações que irão de fato disputar o primeiro turno presidencial, que será realizado em 17 de outubro. Os resultados das primárias não representam necessariamente uma antecipação certeira do resultado do pleito oficial. Em 2015, as primárias deram a vitória a Daniel Scioli, mas o pleito oficial foi vencido pelo atual presidente, Mauricio Macri.

Mas mesmo com essa ressalva, o fato é que o resultado das primárias de domingo impactaram fortemente, e de maneira negativa, a economia da Argentina. A Bolsa de Valores despencou 37% e o peso argentino desvalorizou-se em 14% frente ao dólar. Tudo isso em um único dia, conforme mostramos em nota publicada hoje que pode ser vista nesse link aqui.

O candidato da esquerda Alberto Fernández é a versão portenha do poste petista Fernando Haddad, uma vez que sua candidata vice é Christina Kirchner. É consenso entre os analistas que a eventual vitória da esquerda tornará a ex-presidente peronista a chefe de governo de fato da Casa Rosada, o que significará a volta do Foro de São Paulo ao poder na Argentina.

O impacto do resultado no Brasil
O Presidente Bolsonaro verbalizou, sem rodeios e sem meias palavras, o que poderia significar a volta dos socialistas e comunistas ao poder no país vizinho. Em visita a Pelotas (RS) onde participou da inauguração de trecho duplicado da BR-116, o Presidente Bolsonaro afirmou:

Povo gaúcho, se essa esquerdalha voltar aqui na Argentina, nós poderemos ter, sim, no Rio Grande do Sul, um novo estado de Roraima. E não queremos isso: irmão argentinos fugindo pra cá, tendo em vista o que de ruim parece que deve se concretizar por lá caso essas eleições realizadas ontem se confirmem agora no mês de outubro. Não se esqueçam que aqui mais ao sul, na Argentina, o que aconteceu nas eleições de ontem. O que aconteceu nas eleições de ontem…. A turma da Cristina Kirchner, que é a mesma da Dilma Rousseff, que é a mesma de Maduro e Chávez, e Fidel Castro, deram sinal de vida aqui.

Embora o presidente não tenha verbalizado, existe a real preocupação no governo brasileiro em relação ao Mercosul na hipótese de vitória da esquerda argentina em outubro. Espera-se que nas próximas semanas seja definida uma estratégia a respeito, principalmente levando em conta o acordo recente firmado com a União Europeia. Colaboração Angelica Ca#CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário