Em vista de acontecimentos relativos às manifestações programadas para o próximo fim de semana, e em vista das narrativas mentirosas que têm sido publicadas diariamente na grande imprensa tentando sugerir que o Presidente Bolsonaro estaria se afastando de seu compromisso de combater o crime e a corrupção, o Movimento Avança Brasil (MAB) publicou uma Carta Aberta Presidente da República, a qual endossamos e reproduzimos na íntegra mais abaixo

A carta expressa inicialmente o apoio e a confiança que o Movimento Avança Brasil deposita na figura do Presidente da República e no seu compromisso de manter-se fiel a seu princípios e honrar a confiança nele depositada por quase sessenta milhões de brasileiros nas eleições passadas.

A carta reconhece também que cabe ao presidente, e somente a ele, a escolha do futuro titular da Procuradoria Geral da República, e expressa a confiança de que o presidente fará a escolha correta, e já empresta de antemão o apoio ao nome a ser escolhido pelo chefe do executivo.

No que diz respeito à Lei de Abuso de Autoridade, a carta lembra que a legalidade da sessão da Câmara dos Deputados que a aprovou está sendo questionada no STF e que, portanto, nesse momento, cabe ao supremo manifestar-se a respeito. Somente após resolvida a questão no âmbito do STF é que faz sentido falar em qual texto legal será submetido ao Presidente para sua apreciação e posterior decisão quanto a vetos e sanções.

O conteúdo da Carta Aberta ao Presidente está em linha com o posicionamento que vem sendo adotado pelo Crítica Nacional em nosso website e nas edições diárias do Jornal Crítica Nacional em nosso canal, razão pela qual endossamos e subscrevemos também esse documento. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews

CARTA ABERTA AO PRESIDENTE DA REPÚBLICA, O EXMO. SR. JAIR MESSIAS BOLSONARO

Ref.: Carta sobre as Manifestações de 25 de agosto

Tem circulado entre as redes a notícia de que o MOVIMENTO AVANÇA BRASIL – MAB teria aderido a uma manifestação por escrito dirigida a V. Exa.

Transitoriamente o teor do documento refletiu o entendimento de alguns integrantes do MAB, mas a posição oficial do MAB é diferente. Especificamente em relação ao teor da carta, o MAB, por intermédio de seu Conselho de Administração e de seu CEO, tem o seguinte a esclarecer:

O MAB confia plenamente no juízo de V.Exa. em relação à escolha que será feita para ocupar o cargo de Procurador Geral da República. O MAB não tem preferência por nomes, embora seus membros nutram simpatia, individualmente, por alguns integrantes do Ministério Público.

Essa simpatia pessoal é respeitada internamente, mas ela não representa e não representará a interferência do MAB em um assunto tão técnico e que, confiamos, V.Exa. é atualmente a pessoa mais indicada para sacramentar essa escolha. Asseguramos que o nome que for escolhido por V.Exa. contará com todo o apoio do MAB.

Em relação à Lei de Abuso de Autoridade, entendemos que com o ajuizamento do Mandado de Segurança por parlamentares do PSL, junto a outro Mandado de Segurança promovido por parlamentares do Novo, o prazo para a sanção presidencial fica suspenso e a responsabilidade por reconhecer se o processo legislativo foi legítimo, legal e constitucional pertence hoje à alçada do STF.

Nesse sentido, esperamos que o Ministro Relator paute o tema o mais rápido possível para que ele retorne ao Plenário da Câmara e seja feita nova votação. Só e apenas após a manifestação do STF é que poderemos saber qual texto estará ou não sujeito à sanção ou veto presidencial. Até lá, cabe exclusivamente ao STF e não a V.Exa. resolver esta pendência legislativa, salvo melhor juízo técnico.

O MAB apoia de maneira irrestrita toda a forma de combate à corrupção. A Operação Lava Jato é uma dessas formas e conta com todo o nosso apoio pleno. Entendemos que V.Exa. segue tendo um papel soberbo nessa frente, ostentando a promessa de campanha de não interferência. Essa postura conta com todo o nosso apoio.

O sucesso das operações de combate a organizações criminosas que vem sendo anunciado semanalmente pele Ministério da Justiça conta com todo o nosso respaldo, incluindo o combate às organizações criminosas do colarinho branco (parte, apenas, de um problema mais grave).

Nesse sentido somos favoráveis à ampliação das ações de combate à corrupção e à extensão de seu âmbito para além das rapinas perpetradas nas Estatais brasileiras, sendo necessário que as operações alcancem as nefastas associações internacionais, em especial o Foro de São Paulo, destino final de boa parte dos recursos roubados das estatais.

Ressaltamos que qualquer outra opinião divergente do que aqui está expresso, por qualquer membro do MAB, é sua opinião pessoal e não representa as convicções do MAB como instituição.

Renovando o nosso apreço e estima, subscrevemos,

Respeitosamente,

Nilton Caccaos Jr, Presidente do Conselho de Administração do Movimento Avança Brasil


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário