por clau luca e paulo eneas
O Ministério da Educação liberou essa semana para os institutos de pesquisa e universidades federais mais da metade dos quase dois bilhões de reais do orçamento da pasta que foram recentemente descontingenciados. Os recursos estavam bloqueados por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Do total de quase dois bilhões de reais, 58% serão destinados para as instituições de ensino superior, o que corresponde a cerca de R$1.150 bilhão de reais. Esse valor será utilizado para despesas de custeio, como água e luz, materiais de consumo e outras despesas relacionadas a prestação de serviços.

O restante dos recursos descontingenciados serão destinados à educação básica, à concessão de bolsas de pós-graduação e à realização de exames educacionais. Para o Programa Nacional do Livro Didático foram destinados R$ 290 milhões, o que irá garantir a compra e distribuição do material para a educação básica em 2020.

Outros R$ 270 milhões atenderão a CAPES, para a execução e manutenção dos programas de bolsas de estudos já concedidas. O INEP, por sua vez, receberá R$105 milhões de reais para a realização de exames e formulação de políticas educacionais. Ao anunciar a liberação dos recursos descontingenciados, o Ministro Abraham Weintraub afirmou:

A gente está regularizando sem interrupção dos serviços. Isso porque a educação é uma prioridade para o governo do Presidente Jair Bolsonaro. Por isso que estamos descontingenciando e a coisa está voltando, agora fruto da recuperação econômica, fruto da geração de empregos, fruto da boa gestão.

Com informações do Portal do MEC. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário