por paulo eneas
A mentira e a disseminação massiva de informações falsas têm sido as principais armas usadas pelos inimigos do Governo Bolsonaro, com a clara intenção de tentar corroer a base de apoio do presidente na sociedade, e também visando implantar crises artificiais no interior do governo. Há meses essa técnica de desinformação vem sendo usada pela grande imprensa em relação ao Ministro Sérgio Moro, conforme apontamos em artigo mais cedo.

O alvo agora passou a ser também o Ministro da Economia, Paulo Guedes. Boato plantado na tarde desta segunda-feira (07/10) no mercado financeiro dava conta de que Guedes deixaria o governo no início do próximo ano após a aprovação da reforma tributária. Precisou o ministro dar uma declaração pública negando sua hipotética saída do governo.

Boatos de natureza essencialmente política, com óbvias implicações econômicas, não costumam nascer “de dentro” do mercado financeiro. A mentira seguramente foi plantada desde fora, com a clara intenção de causar tensão no mercado ante o anúncio antecipado de uma hipotética e inexistente troca de comando na economia.

A plantação desse tipo de boato, é o testemunho de que a leviandade com que os inimigos do Governo Bolsonaro, e por extensão os inimigos do País, têm agido no esforço diário para tentar desestabilizar o governo não encontra limites de qualquer natureza.

Para os inimigos do governo e do País pouco importam os métodos, que incluem a disseminação de mentiras, mas sim o objetivo: inviabilizar o Governo Bolsonaro. A mentira sobre a suposta saída de Paulo Guedes foi mais um capítulo dessa série.  #CriticaNacional #TrueNews #RealNews

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário