por paulo eneas
A disputa interna no PSL pela liderança do partido na Câmara dos Deputados tem a ingerência direta de Rodrigo Maia. Segundo apuramos, Rodrigo Maia reuniu-se há poucos dias em sua residência com Luciano Bivar, presidente nacional do PSL, com Felipe Francischini (PSL-PR) e outros parlamentares da ala hostil ao Governo Bolsonaro para definir estratégias para isolar os bolsonaristas do partido.

A interferência do chefe do Poder Legislativo, Rodrigo Maia, assumindo um lado em uma disputa interna de um dos partidos do Congresso Nacional, merece duas considerações: Em primeiro lugar revela o papel de anão político que Rodrigo Maia sempre desempenhou, uma vez que não caberia a ele interferir em um assunto interno de um partido que não é o dele.

Em segundo lugar, sua interferência lança uma suspeita quanto à sua isenção para exercer o único papel que lhe cabe nessa disputa, como presidente da Câmara dos Deputados, que é o de conferir as assinaturas dos parlamentares e chancelar a escolha do novo líder do PSL no parlamento.

O componente adicional dessa disputa é a evidência que fica de que a ala hostil ao Presidente Bolsonaro, representada por parlamentares do PSL que na sua quase totalidade elegeram-se unicamente por estarem sob as asas do então candidato Jair Bolsonaro, mostrou-se disposta a aliar-se ao líder do Centrão para se posicionar contra o Presidente da República. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário