por paulo eneas
Estando agora solto por conta da decisão do STF, Lula tentará constituir-se como liderança de todas as forças políticas de esquerda e de centro-esquerda que não são apenas oposição, mas que pretendem de fato inviabilizar e derrubar o Governo Bolsonaro.

Dois palcos privilegiados dessa disputa serão as ruas e as redes sociais, sendo que as redes têm se constituído nos últimos anos no verdadeiro termômetro de aferição da popularidade e da aceitação de uma figura pública, especialmente do mundo político.

No caso das ruas, há mais de dois anos a esquerda vem numa trajetória decrescente de sua capacidade de mobilização da sociedade para as suas causas. O fiasco da tentativa de mobilização da esquerda ocorrido na última terça-feira (05/11) evidenciou este fato.

Por outro lado, a direita vem num crescente, que atingiu seu primeiro ponto alto no impeachment da ex-presidente petista, e que teve outro ápice nas manifestações de maio e junho desse ano em apoio ao Presidente Bolsonaro e suas reformas. Portanto, também no que diz respeito às redes sociais, a esquerda encontra-se em flagrante desvantagem.

Um levantamento feito pela Agência de Dados MrPredictions para o Crítica Nacional, comparando a presença nas redes sociais do Presidente Bolsonaro com o líder petista condenado em segunda instância, mostra que o Chefe de Estado brasileiro possui mais de 33 milhões de seguidores, contra pouco menos de 7 milhões de seguidores do chefe petista que acabou de sair da cadeia.

O levantamento mostra que o Presidente Bolsonaro vence em todas as plataformas. No caso do YouTube, o canal presidencial já ultrapassou 120 milhões de visualizações, número equivalente a 54% da população total brasileira.

Por sua vez, o líder petista condenado pela justiça, mas agora solto, pois possui pouco menos de 2 milhões de seguidores, número equivalente a menos de 1% da população nacional. Colaboração da equipe de MrPredictions #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


Nota: Segue abaixo, capturas de tela indicando o número de seguidores do Presidente Bolsonaro em comparação ao número de seguidores do líder petista condenado, segundo cada uma das plataformas de rede social mencionadas no artigo.

 


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE