por paulo eneas
Evo Morales acaba de renunciar à presidência na Bolívia neste domingo (10/11). O proto-narcoditador boliviano estava sendo pressionado por manifestações massivas que vinham ocorrendo na Bolívia desde a fraude eleitoral que o reconduziu ilegitimamente a um quarto mandato. Os detalhes da fraude foram explicados minuciosamente no artigo Eleições Na Bolívia: Anatomia De Uma Fraude Eleitoral, que o Crítica Nacional publicou há poucos minutos, e que já apontava para ilegitimidade do resultado eleitoral.

A renúncia de Evo Morales constitui-se numa importante derrota do Foro de São Paulo, que obteve duas vitórias políticas recentes importantes na América Latina: a volta ao poder na Argentina e a soltura do chefe petista condenado pela justiça, mas retirado da prisão por decisão do STF brasileiro.

Na últimas horas, as forças de segurança da Bolívia, incluindo as Forças Armadas, demonstraram sua disposição de permanecer ao lado do povo boliviano e não seguirem as ordens do proto-ditador. As manifestações ganharam então volume e a pressão sobre o regime aumentou.

A pá de cal foi dada pelas Forças Armadas, que apresentaram um ultimato a Evo Morales exigindo sua renúncia. O saldo desse episódio é que o povo nas ruas, com o apoios dos militares bolivianos, impuseram uma derrota ao Foro de São Paulo. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário