por clau de luca e paulo eneas
Quinze deputados federais protocolaram nesta quinta-feira (21/11), uma notícia-crime perante o Supremo Tribunal Federal contra o deputado federal tucano Alexandre Frota (PSDB-SP). A representação foi motivada por uma enquete conduzida pelo deputado em sua rede social, na qual ele consulta o público a respeito da tentativa de assassinato do então candidato a presidente da república, Jair Bolsonaro, ocorrida no ano passado.

Na enquete, o tucano Alexandre Frota questiona se o criminoso Adélio Bispo dos Santos, autor da tentativa de assassinato de Jair Bolsonaro, teria sido distraído ou incompetente no episódio onde ele atentou contra a vida de Jair Bolsonaro, dando a entender que o presidente deveria ter morrido no episódio.

Na queixa-crime apresentada, argumenta-se que o deputado violou dispositivos da Lei de Segurança Nacional e cometeu o crime de apologia ao assassinato do Presidente da República. Os deputados federais Chris Tonietto, Bia Kicis e Coronel Sandro postaram um vídeo nas redes sociais para comunicar a apresentação da queixa-crime, e para reiterar que apologia ao crime não pode ser justificada como liberdade de expressão.

Em poucos meses de vida política, o deputado tucano Alexandre Frota traiu seus eleitores e o próprio Presidente Bolsonaro, rompendo com todos os compromissos que havia assumido em campanha. O deputado tem marcado sua conduta recente pela completa ausência de limites éticos e morais nas suas ações, como evidenciado nessa apologia ao assassinato do Presidente Bolsonaro.

Ao fazer a apologia ao crime de assassinato do Presidente da República, Alexandre Frota abriu espaço para responder criminalmente com base na Lei de Segurança Nacional, além de ficar sujeito à cassação de seu mandato, por quebra de decoro parlamentar. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário