por paulo eneas
O Secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, afirmou no início de novembro que acredita que o Irã está se preparando para um rápido avanço em sua capacidade de desenvolver armas nucleares.

Segundo o secretário, os planos do Irã de aumentar sua atividade nuclear na localidade de Fordow, reforçam as preocupações de que o país poderá em breve deter todo o ciclo necessário para a produção de artefatos bélicos nucleares.

As suspeitas de Mike Pompeo são endossadas pelos serviços de inteligência israelenses, que já desde o período do governo de Barack Obama alertam para o risco de o Irã desenvolver armas nucleares. A expectativa agora é a de que a nação pária dos aiatolás possa vir a se tornar uma potência militar regional até o fim do ano que vem.

As suspeitas de Mike Pompeo foram reforçadas após o regime iraniano ter anunciado no início de novembro que o país iria injetar gás em suas centrífugas em uma instalação em Fordow. Tal procedimento representa uma quebra do acordo nuclear de 2015 com as potências mundiais.

Uma tragédia anunciada e imposta por Barack Obama
O acordo nuclear de 2015 firmado pelo Irã e pelas potências mundiais foi uma imposição do governo do socialista pró-muçulmano Barack Obama, que empenhou todo o poderio norte-americano para garantir ao Irã o acesso a curto prazo à tecnologia de armamento nuclear, sob a fachada de um acordo para enriquecimento de urânio para fins pacíficos.

Na época do fechamento do acordo, o premier israelense Benjamin Netanyahu fez um apelo dramático ao Congresso dos Estados Unidos, alertando que tal acordo daria plenas condições de o Irã tornar-se uma potência nuclear regional em poucos anos, colocando em risco a existência de Israel e trazendo uma ameaça ao resto do mundo.

O premier israelense foi ovacionado pelos congressistas norte-americanos diversas vezes naquele discurso histórico de 03/03/2015, cujo trecho pode ser visto no vídeo abaixo. Passados apenas quatro anos, o alerta feito por Benjamin Netanyahu sobre o risco de o Irã ter acesso a armas nucleares começa a confirmar-se. Colaboração Angelica Ca #CriticaNacional #TrueNews #RealNews

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário