por paulo eneas
A esquerda conseguiu alcançar um de seus supostamente nobres objetivos de igualdade tão perseguido nas últimas décadas: na área da educação, praticamente todos os estudantes brasileiros são iguais na ignorância e no analfabetismo funcional. Esse extraordinário resultado, deveu-se ao afinco e ao esforço com que a esquerda empenhou-se em implementar na educação nacional o mais nefasto e criminoso método educacional já concebido: o método construtivista.

Disseminado no Brasil pelo militante comunista e semi-analfabeto Paulo Freire, o pseudo-intelectual que na era petista foi alçado à condição de patrono da educação brasileira e cujos livros contêm no mínimo um erro de português em cada página, o método construtivista freiriano impossibilita o desenvolvimento de qualquer habilidade cognitiva em crianças e adolescentes, pois ele não foi criado para essa finalidade.

O objetivo do método é unicamente promover a lavagem cerebral para preparar uma massa de futuros militantes do movimento comunista. E foi exatamente isso que se tornou a educação nacional nas eras tucano e petistas, como atestam os resultados divulgados hoje (03/12) do exame do PISA, sigla em inglês para Programa Internacional de Avaliação de Estudantes: dois terços dos estudantes brasileiros avaliados mostraram saber menos do que o básico em matemática. O exame foi feito em 2018.

Nas áreas de leitura e conhecimento de ciências básicas, os resultados também evidenciaram o flagelo da educação nacional. Considerando as maiores economias do mundo e o gasto com educação como percentual do PIB nacional, o Brasil possui um dos piores sistemas de educação pública e privada dentro desse grupo de países. Décadas de construtivismo na educação básica e de militância esquerdista, travestida de atividade acadêmica no meio universitário, produziram esse resultado. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário