por paulo eneas
Tem circulado na manhã desta quinta-feira (23/01) notícias e “análises” a respeito de suposta decisão que teria sido tomada pelo Presidente Bolsonaro de mandar elaborar estudos para a recriação do Ministério da Segurança Pública, separado da pasta da Justiça, com o objetivo de enfraquecer politicamente o Ministro Sérgio Moro, até forçar sua saída do governo.

Analistas políticos de antanho, como do blog O Antagonista, especulam que o presidente avalia que a suposta saída de Sérgio Moro seria “compensada”, em termos de popularidade e prestígio político, com a possível e ainda incerta entrada de Regina Duarte para o governo. Trata-se do tipo de análise que tem a mesma seriedade de uma piada de salão.

Conversamos com fontes em Brasília que asseguraram-nos não haver qualquer determinação do presidente neste sentido. A própria afirmação do presidente, em resposta a uma demanda de secretários estaduais de segurança pública, de que o Ministro Sérgio Moro opõe-se à recriação da pasta, já sinaliza a decisão que será tomada pelo chefe de governo a respeito.

No entanto, a grande imprensa e especialmente o blog Empiricus/O Antagonista, já passou a disseminar a informação falsa de que tal decisão de recriar a pasta da segurança pública separada da pasta da justiça já teria sido tomada.

A disseminação dessa desinformação vem na mesma semana em que o Ministro Sérgio Moro teve um excelente desempenho em um programa de entrevistas, no qual reafirmou sua lealdade e compromisso com o Presidente Bolsonaro, inclusive tendo em vista as eleições gerais de 2022.

Assim, estas especulações a respeito da recriação da pasta da segurança pública, inserem-se naquilo que já se tornou uma obsessão desta grande imprensa e da esquerda socialista: tentar a todo custo tirar o ministro Sérgio Moro do Governo Bolsonaro por meio da construção de narrativas falsas.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE