por simone a. e paulo eneas
Uma doença até então misteriosa surgiu na China, em novembro do ano passado, para logo em seguida ser identificada como decorrente de uma nova cepa (mutação genética) do coronavírus, uma família de vírus que já era conhecida desde a década de sessenta e que era encontrada apenas em animais selvagens.

A nova cepa mostrou-se capaz de infectar e replicar-se no organismo humano, e a partir daí deu origem ao surto, que estendeu-se rapidamente da China para outras dezenas de países, o que levou a Organização Mundial de Saúde a decretar um alerta de emergência global na semana passada, conforme reportamos no Crítica Nacional Notícias.

Até o início da noite desta quinta-feira (06/02), havia o registro oficial em escala mundial de 30.565 casos de contaminação pelo vírus, que resultaram em 635 mortes, praticamente todas elas na China, e um caso nas Filipinas e outro caso em Hong Kong. Existe também o registro de 1490 pessoas que se recuperaram após tratamento.

Muitos países estão providenciando a retirada de seus cidadãos que encontram-se na China por conta do surto do coronavírus, como é o caso do Brasil e dos Estados Unidos, que apresentam até o momento 12 casos confirmados de pessoas contaminadas, sendo que o último deles foi registrado no estado de Wisconsin.

Em Hong Kong e no Japão, um total de 7.300 pessoas estão em quarentena, em dois navios de cruzeiro, por conta de suspeita de contaminação de passageiros ou tripulantes pelo coronavírus.

O Brasil tem 9 casos suspeitos de coronavírus em investigação, de acordo com o Ministério da Saúde, segundo informação divulgada nesta quinta-feira (06/02) pela manhã, durante reunião do ministro Luiz Henrique Mandetta, com Secretários de Saúde dos Estados e capitais do país. Os casos suspeitos estão em Minas Gerais (1), Rio de Janeiro (1), Rio Grande do Sul (3), Santa Catarina (1) e São Paulo (3).

A previsão de retorno dos brasileiros repatriados que estavam na China foi alterada para sábado ou domingo à noite, pois as aeronaves estão fazendo escala na Polônia. O governo brasileiro encetou entendimentos para que cidadãos de outras nacionalidades também possam retornar da China, nestas mesmas aeronaves brasileiras.

O Ministro da Saúde e os secretários estaduais de saúdes, participaram na quinta-feira (06/02), da Primeira Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Tripartite 2020, organizada para discutir estratégias de um plano de contingência, caso o coronavírus chegue ao Brasil. Não há, até a presente data, registro oficial de contaminação pelo coronavírus em nosso país.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE