por simone a. e paulo eneas
A China anunciou nesta quinta-feira (13/02) um grande aumento no número de mortes e de novos casos de contaminação pelo coronavírus. O número de casos confirmados de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, subiu para quase 60 mil. O levantamento do dia anterior exibia 44.700 casos. Houve portanto um salto de 33.87%.

Dentre os fatores que explicam esse fenômeno estão as variações no período de incubação do vírus, além do maior número de pessoas que buscam tratamento. O aumento também ocorre em parte devido a uma definição mais ampla do caso, que inclui pessoas diagnosticadas com base em seus sintomas, em vez de considerar somente aquelas que realizaram o teste positivo para o vírus.

“É normal, durante um surto, adaptar a definição do caso”, disse Sylvie Briand, diretora do Departamento de Gerenciamento de Riscos Infecciosos da Organização Mundial da Saúde, em entrevista coletiva.

Com esta alteração, Hubei, província chinesa epicentro do surto, registrou 242 novas mortes somente na quarta-feira (12/02). A região registrou também 14.840 casos no último dia, sendo que 13.332 foram diagnosticados de forma clínica.

Ao todo, 1.368 pessoas morreram por Covid-19, incluindo um caso no território semiautônomo de Hong Kong. Duas mortes foram registradas fora do país: nas Filipinas, em 2 de fevereiro e no Japão, nesta quinta-feira.

No Brasil, o Ministério da Saúde informou ontem (13/02) que existem 6 casos suspeitos do novo coronavírus. Desde o começo dos alertas, o Brasil já descartou 40 casos suspeitos. Nenhum foi confirmado até agora, de modo que não existe até o momento registro oficial de contaminação pelo coronavírus no Brasil.

Os dados atualizados nesta sexta-feira (14/02) em todo o mundo são os seguintes:
• 63.862 pessoas infectadas
• 1.384 mortes registradas
• 7.155 pacientes recuperados


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE