O governo chinês criou obstáculos para que um corpo de juristas evangélicos do Brasil adquira status consultivo especial nas Nações Unidas. Em uma reunião nesta segunda-feira (20/01) em Nova York, a Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure) pediu para entrar no Comitê sobre Organizações Não-Governamentais das Nações Unidas.

A China questionou a atuação internacional da Anajure e pediu à associação brasileira que demonstre que possui alcance global, bem como sobre sua atividades no exterior. Em nota publicada nesta terça-feira (21/01),  a associação declarou que os questionamentos do governo chinês devem ser respondidos antes da aprovação. (publicado originalmente em 22/01/2020)