por simone a. e paulo eneas
O IBGE divulgou nesta sexta-feira (28/02) os dados da Pesquisa Nacional por Amostra De Domicílios Contínua (PNAD) que mostram um recuo do índice de desemprego para 11.2% e um aumento de 1.5% no número de trabalhadores com carteira assinada. Os dados referem-se ao trimestre encerrado em janeiro.

Em comparação ao trimestre anterior, houve um acréscimo de 540 mil assalariados com carteira assinada. Um crescimento de 2.6% em comparação ao mesmo período do ano anterior. De acordo com a pesquisa existem atualmente no Brasil 94.2 milhões de pessoas ocupadas e 11.9 milhões de pessoas desocupadas.

“O nível da ocupação, que mede o percentual de pessoas ocupadas em idade de trabalhar, manteve-se estável (54.8%) em relação ao trimestre antecedente, mas subiu em relação ao mesmo período do ano anterior, quando era estimado em 54.2%”, afirmou a analista da PNAD, Adriana Beringuy.

O aumento do emprego com carteira assinada no setor privado é um reflexo direto dos resultados econômicos do final de 2019, conforme o Crítica Nacional havia antecipado em artigos ao longo do ano passado, indicando que os resultados da retomada da economia na ponta do emprego começariam a ficar visíveis na última quadra do ano.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE