O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou o Plano de Paz dos Estados Unidos para o Oriente Médio na tarde desta terça-feira (28/01) na Casa Branca, ao lado do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.

De acordo com informações preliminares do jornal The Times of Israel, a proposta do presidente norte-americano estabelece a criação de um Estado Palestino tendo Jerusalém como capital, o reconhecimento da soberania de Israel sobre os assentamentos, além de impor o congelamento de assentamentos por quatro anos.

Se os termos do plano proposto forem de fato esses, em especial no que diz respeito à Jerusalém, a frustração será enorme e as chances de que o plano venha a prosperar serão próximas de zero. Ainda hoje o Crítica Nacional irá trazer uma análise mais aprofundada do plano proposto. Publicado originalmente em 28/01/2020.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE