por angelica ca
A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (05/03) mais uma fase da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, com objetivo de desarticular esquema criminoso que ocultava pagamento de propinas relacionada às atividades da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária.

Um dos presos na operação foi Astério Pereira dos Santos, que foi secretário nacional de justiça de Michel Temer no ano de 2017. Artério também foi  Secretário de Administração Penitenciária no Rio de Janeiro entre 2003 a 2006 durante o governo de Rosinha Garotinho.

A operação cumpriu nove mandados de prisão, sendo seis prisões preventivas e três prisões temporárias. Também foram executados 32 mandados de busca e apreensão na cidade do Rio de Janeiro e Baixada Fluminense.

Segundo as investigações da Polícia Federal, a rede criminosa teria sido organizada por empresários e agentes públicos com apoio de dois escritórios de advocacia, e o dinheiro recebido por meio desse esquema de corrupção seria lavado através do uso de pessoas jurídicas e de laranjas e familiares dos envolvidos.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE