por paulo eneas
O Diário Oficial da União publicou nesta sexta-feira (06/03) a nomeação de Aldo Luiz Valentim para a chefia da Secretaria de Economia Criativa, órgão da Secretaria Especial de Cultura, chefiada por Regina Duarte. Aldo Luiz Valentim era secretário adjunto da Secretaria Municipal de Cultura da cidade de São Paulo, tendo sido nomeado para esta função pelo prefeito tucano Bruno Covas em 14 de janeiro de 2019.

O nome de Aldo Luiz Valentim foi mencionado em reportagem da Revista Veja SP a respeito de denúncias de irregularidades no Teatro Municipal de São Paulo que teriam resultado em desvios de mais de milhão de reais.

Na reportagem, que pode ser vista nesse link aqui, Aldo Luiz Valentim é acusado de mandar “abafar” uma investigação interna sobre desvios de recursos públicos no Teatro Municipal de São Paulo envolvendo a Fundação Odeon, que em 2016 assumiu diversos projetos originários da Fundação Roberto Marinho.

A reportagem menciona pedidos de Aldo Luiz Valentim para que o assunto envolvendo a investigação sobre denúncias de irregularidades na relação entre a Fundação Odeon e o Teatro Municipal de São Paulo fosse tratado por telefone e não por email ou qualquer outra forma de comunicação registrada.

O Diário Oficial da União também publicou nesta sexta-feira a nomeação de José Vilar Godoy Horta como chefe de gabinete de Regina Duarte. José Horta já trabalhou para os governos tucanos de João Doria e Bruno Covas. Outras nomeações feitas por Regina Duarte hoje também trazem nomes de pessoas historicamente ligadas aos tucanos paulistas.

Portanto, conforme o Crítica Nacional vem antecipando nos últimos dias, estamos assistindo uma ocupação esquerdista na Secretaria de Cultura do Governo Bolsonaro.

Ocupação essa conduzida deliberadamente pela secretária Regina Duarte, que tem escolhido tucanos para os cargos-chave na pasta, além de pleitear a nomeação de Humberto Braga, esquerdista ligado ao PSOL, para ser o número dois da secretaria.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE