por angelica ca e paulo eneas
O ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Ernesto Talvi, anunciou na terça-feira (10/03/2020) que seu país irá retirar-se da União das Nações Sul-Americanas (UNASUL) e reingressar no Tratado Interamericano de Assistência Recíproca.

Ernesto Talvi afirmou que o Uruguai decidiu sair da UNASUL por que a entidade tornou-se uma aliança política ideológica contrária aos objetivos do governo do seu pais. Além disso, a entidade na prática parou de funcionar. Segundo Ernesto Tavi:

“A UNASUL é uma organização em dissolução, hoje possui basicamente quatro membros: Suriname, Guiana, Venezuela e Uruguai, que anuncia hoje sua retirada desta organização”.

O ministro ainda afirmou que o Uruguai decidiu retornar ao Tratado Interamericano de Assistência Recíproca, porque considera essencial o fortalecimento da Organização dos Estados Americanos. A UNASUL surgiu por iniciativa do ditador venezuelano Hugo Chávez e recebeu apoio do chefe criminoso petista Luiz Inácio Lula da Silva, e também do comunista argentino já falecido Néstor Kirchner.

Em artigo publicado em abril de 2018 intitulado MORTE LENTA DO FORO DE SÃO PAULO: SEIS PAÍSES ABANDONAM UNASUL, o Crítica Nacional antecipou o fim gradual da UNASUL, que era a fachada oficial da organização criminosa narco-comunista Foro de São Paulo. Naquele mesmo ano seis países, incluindo o Brasil, anunciaram a saída da organização.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE