Apesar dos esforços do governador tucano paulista João Doria e do prefeito interino de São Paulo Eduardo Tuma, também tucano, de inviabilizar a manifestação deste domingo (15/03), milhares de paulistanos decidiram tomar a Avenida Paulista e organizar o ato espontâneo de apoio ao Presidente Bolsonaro. A avenida foi fechada para o trânsito e os manifestantes tomaram a pista.

Uma faixa gigante estendida no chão da avenida pede a prisão de Rodrigo Maia, por conta de sua tentativa não velada de usurpar o ordenamento institucional e promover a quebra da independência dos três poderes por meio do chamado parlamentarismo branco. O ato prossegue nesta tarde com os manifestantes expressando seu apoio ao Presidente Bolsonaro.