por angelica ca
O presidente Jair Bolsonaro falou com repórteres ao chegar no Palácio da Alvorada nesta quarta-feira (18/03), após coletiva interministerial sobre ações de combate ao coronavírus (COVID-19). O presidente afirmou que pretende editar uma nova portaria interministerial para restringir a circulação de pessoas na fronteira do Brasil com outros países sul-americanos, em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

“Para fechar fronteira, não é uma mágica, porque se fosse fácil a gente fecharia e não teríamos a entrada de armas e de drogas no Brasil”, disse o presidente Jair Bolsonaro.

Quando questionado sobre o fechamento da fronteira com a Venezuela, o mandatário brasileiro afirmou que não pode arriscar, e que está fazendo o possível para conter a entrada de pessoas:

“Venezuela é mais importante porque lá o pessoal está fugindo da fome, da miséria e também de uma ditadura instalada. E a gente tem pena, mas não podemos arriscar”.

O presidente Bolsonaro também lembrou da Lei de Imigração aprovada em 2017 que tornou o Brasil uma país de fronteira aberta e que ele foi o único que discursou contra.

Foi publicada ontem no Diário Oficial da União a portaria que restringe pelo prazo de 15 dias a entrada de estrangeiros provenientes da Venezuela. De acordo com o documento, a restrição na fronteira é temporária e parcial, sendo permitido o tráfego de transporte rodoviário de cargas.

Além disso, fica permitida a passagem de brasileiros natos ou naturalizados pelo bloqueio. O governo segue recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e a restrição decorre da dificuldade do Sistema Único de Saúde comportar o tratamento de estrangeiros que estejam contaminados pelo novo coronavírus.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE