O Ministério da Justiça e Segurança Pública informou nesta terça-feira (24/03) que o fechamento das fronteiras terrestres brasileiras com países da América do Sul gerou resultados pois contribuiu para um aumento de 300% nas apreensões de drogas e cigarros contrabandeados, além de ter contribuído na contenção do avanço do vírus chinês.

De acordo com a pasta, entre os dias 13 de março e 16 de março, antes do fechamento das fronteiras, foram apreendidos 1.400 quilos de drogas nas fronteiras brasileiras. Após o fechamento, entre 20 de março e 23 de março, esse número subiu para 3.900 quilos, um salto de 180%.

Por sua vez, com relação ao contrabando de cigarros, o aumento foi ainda maior: 346%. Entre 13 e 16/3, houve a apreensão de 1.195.970 de maços de cigarros. Após o fechamento das fronteiras, entre 20 e 23/3, foram apreendidas 5.341.000 unidades. As apreensões geraram aos criminosos um prejuízo de cerca de R$ 33 milhões.

Eduardo Bettini, coordenador-geral de fronteiras da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública, afirmou que uma das causas do grande número de apreensões é o aumento do efetivo dos policiais que já estavam atuando no Programa Nacional de Segurança de Fronteiras e Divisas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE