O procurador Julio Araújo, membro do Ministério Público Federal, decidiu agir como militante esquerdista e entrou na justiça propondo que o Governo do Brasil ignore nossa Constituição Federal e passe a seguir estritamente as orientações da Organização Mundial de Saúde, sob pena de multa de meio milhão de reais, para lidar com o problema da epidemia do vírus chinês.

Na visão do procurador, o Brasil deve abrir mão de sua soberania como Nação para tratar de um assunto grave como uma pandemia. E deve abrir mão submetendo-se a orientações, estando elas ou não em conformidade com nosso texto constitucional, de uma instituição transnacional cujos integrantes não foram eleitos por nenhum brasileiro.

Organização esta chefiada por um ex-guerrilheiro comunista que não é médico e que já foi acusado de omitir informações sobre epidemias em seu país de origem. Esse é o estamento burocrático brasileiro, muito bem explicado pelo professor Olavo de Carvalho.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE