O Ministério de Saúde começou a distribuir aos Estados na última sexta-feira (27/03) um total de 3.4 milhões de unidades dos medicamentos cloroquina e hidroxicloroquina para uso em pacientes com formas graves decorrentes do vírus chinês.

O Ministério da Saúde publicou um protocolo que prevê cinco dias de tratamento. O medicamento é indicado para uso de curto prazo, apenas em pacientes graves hospitalizados ou em estado crítico devido ao vírus chinês.

A cloroquina e hidroxicloroquina irão complementar os outros suportes utilizados no tratamento do paciente no Brasil, como assistência ventilatória e medicações para os sintomas. Tanto a cloroquina quanto a hidroxicloroquina não são indicadas para prevenir a doença e nem tratar casos leves.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, fez um alerta às pessoas para que não corram às farmácias em busca da cloroquina, pois o medicamento destina-se a uso em ambiente hospitalar, devido a seus muitos efeitos colaterais que podem prejudicar a saúde. Fonte: Ministério da Saúde.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE