O Conselho do Mercado Comum, órgão superior do Mercosul, integrado pelos chanceleres e ministros da Economia dos quatro países membros, aprovou, nesta segunda-feira (30/03), a destinação imediata de cerca de US$ 6 milhões do seu Fundo de Desenvolvimento (Focem), para iniciativa de combate ao vírus chinês nos quatro países do bloco Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. Cerca de US$ 10 milhões do Fundo Reserva também foi aprovado adicionalmente para combater à pandemia.

Em nota conjunta os Ministérios das Relações Exteriores e da Economia afirmaram que os recursos serão empregados na aquisição de insumos, equipamentos, roupas de proteção, kits de diagnóstico, no aumento da produção de kits de diagnóstico, bem como no desenvolvimento e produção de um teste para sorodiagnóstico.

A nota ainda afirma que no Brasil, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) receberá US$ 1,3 milhão. A iniciativa está em consonância com a “Declaração dos Presidentes do Mercosul” sobre coordenação regional para a contenção e mitigação do coronavírus e seu impacto”, de 18 de março de 2020.