O país comunista chinês foi nomeado na semana passada para o painel do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas (ONU), onde desempenhará um papel fundamental na escolha dos investigadores de direitos humanos do organismo mundial, incluindo monitores globais sobre liberdade de expressão, saúde, detenção arbitrária, além de ajudar a examinar candidatos a cargos importantes.

O ministro da Missão da Chinesa, Jiang Duan, em Genebra, foi nomeado para o Grupo Consultivo do Conselho de Direitos Humanos da ONU onde atuará como representante dos estados da Ásia-Pacífico. Ele atuará como um dos cinco representantes de blocos de países e se juntará a delegados da Espanha, Eslovênia e Chade.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE