por paulo eneas
Os brasileiros do Estado de São Paulo estão sendo aviltados e humilhados pela psicopatia política de seu governador tucano João Doria, que decidiu agir à margem da lei e da Constituição Federal para adotar medidas sem qualquer respaldo científico que, a pretexto de combater a epidemia do vírus chinês, estão produzindo o único efeito de destruir os empregos, as empresas e toda a economia do Estado mais rico do País.

A destruição da economia vem acompanhada de atos de flagrante descumprimento dos preceitos constitucionais que asseguram os direitos e garantias fundamentais, o que incluem o livre direito de ir e vir e o direito que todo cidadão tem de manifestar-se em público de maneira pacífica em ordeira.

João Doria tem se comportado como um Nero que, não contente em incendiar sua cidadela, ainda mente e faz escárnio da população: existe forte suspeita de manipulação de dados sobre a epidemia no estado, especialmente em relação aos números de casos confirmados e de óbitos. Denúncias de pressão sobre unidades de saúde para inflar os números de ocorrência de contágio pelo vírus chinês aparecem todos os dias.

A população paulista permanece inerte e perplexa, tomada por sentimento de impotência diante de uma escalada de arbitrariedades nunca antes vista em nosso Estado: pessoas sentem-se intimidadas pelo simples fato de estarem nas ruas, e ato de tentar trabalhar para garantir seu sustento passou a ser visto como um ato criminoso.

Os mesmos brasileiros de São Paulo que orgulham-se de terem ido às ruas em manifestações pacíficas e ordeiras que reuniram milhões de pessoas pelo impeachment da ex-presidente petista, e que voltaram às ruas ano passado em apoio ao Presidente Bolsonaro e às reformas, encontram-se agora paralisados sem saber o que fazer diante do crime diário do qual estão vítimas.

É hora de reagir!
Os brasileiros de São Paulo não podem continuar calados e inertes diante da humilhação diária que vem sendo imposta por um governador psicopata que comporta-se como um ditador de uma republiqueta socialista.

Esta situação de paralisia não pode perdurar! Lideranças políticas conservadoras e de direita não têm o direito de silenciarem-se diante da sanha ditatorial e psicopata de um proto-ditador que vem revelando-se tão canalha quanto o mais sórdido dos petistas. É hora de reagir! Leis e ordens ilegais não podem nem devem ser obedecidas.

O Crítica Nacional conclama enfaticamente as lideranças dos principais movimentos de rua de São Paulo a tomarem alguma iniciativa e saírem desta inação. É chegado momento de as pessoas saudáveis, fora do grupo de risco para a covid-19, arregaçarem as mangas, colocar máscaras e deixar a inércia de lado, e organizar manifestações em defesa do nosso direito de trabalhar e de nosso direito de ir e vir.

Estas manifestações precisam ser organizadas agora com máxima urgência, para exigir da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo a abertura de processo de impeachment do governador João Doria, bem como a sua responsabilização criminal na justiça por conta do danos e perdas irreparáveis que sua ação leviana e criminosa tem causado a todos os paulistas.

O Crítica Nacional estará presente ao lado e, quando necessário, à frente deste esforço cívico e patriótico dos brasileiros de São Paulo, para que possamos retomar a vida de trabalho e de estudos, com responsabilidade e cuidados com as pessoas vulneráveis ao vírus, e principalmente para retomada da dignidade dos paulistas. Dignidade esta que está sendo aviltada por um governante psicopata e mentiroso e que precisa ser parado na forma da lei.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE