O Departamento do Trabalho dos Estados Unidos informou nesta quinta-feira (09/04) que cerca de 6.6 milhões de pessoas haviam apresentado pedidos de auxílio desemprego na semana que terminou em 4 de abril. O relatório é o último lançamento de dados que mostra o impacto devastador da pandemia do vírus chinês na economia americana

Os dados surgem após um recorde de 10 milhões de americanos que solicitaram benefícios de seguro-desemprego nas últimas duas semanas de março. O atual ritmo de perda de empregos sugere que a taxa de desemprego em breve passará de 15% e talvez até exceda 20%, chegando perto dos níveis vistos pela última vez na década de 1930.

As demissões aumentaram depois que o país adotou diretrizes rígidas de distanciamento social, proibindo atividades não essenciais e mandando trabalhadores e estudantes para casa. Nas últimas duas semanas, muitos outros setores, incluindo manufatura, construção e até o setor de saúde fora dos hospitais, estão demitindo trabalhadores.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE