por simone a. e paulo eneas
O ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, informou nesta quarta-feira (15/04) que cientistas do Centro Nacional de Pesquisas em Energia e Materiais da cidade de Campinas (SP) irão testar em pacientes um medicamento que, quando testado in vitro, exibe 94% de eficácia contra o coronavírus em até 48 horas. Os testes clínicos serão realizados em 500 pacientes.

Segundo o ministro, a equipe também está desenvolvendo um equipamento de inteligência artificial para testar pessoas com suspeitas do vírus. Também segundo o ministro, as vacinas demoram mais do que o reposicionamento de drogas, e por isso o ministério também está trabalhando com vacina dupla, tanto para Influenza quanto para a Covid.

De acordo com o ministro, o nome do medicamento ainda não será divulgado, para não haver compras desnecessárias, já que é um remédio conhecido e está disponível para venda. O teste clínico do medicamento será feito com quinhentos pacientes em sete hospitais. Segundo o ministro, em duas semanas será possível saber se os efeitos em pacientes serão os mesmos já comprovados em células infectadas nos testes in vitro.

Por sua vez, a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, órgão do Ministério da Saúde, emitiu parecer favorável ao desenvolvimento de uma pesquisa com nitazoxanida 600 mg, um vermífugo conhecido pelo nome comercial Annita, para o tratamento de pacientes com a COVID-19. Este medicamento, até então de uso livre, agora somente está sendo vendido mediante apresentação de receita médica.