A força-tarefa Lava Jato do Ministério Público Federal (MPF) ofereceu, na segunda-feira (27/04), denúncia contra o ex-gerente do Banco do Brasil José Aparecido Augusto Eiras e dos doleiros Raul Henrique Srour e Carlos Arturo Mallorquin Junior, pelos crimes de organização criminosa, corrupção, lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta de instituição financeira.

O ex-gerente do Banco do Brasil José Aparecido Augusto Eiras e Carlos Arturo foram alvos da operação denominada “Alerta Mínimo”, 66ª fase da operação Lava Jato deflagrada pela Polícia Federal em setembro do ano passado. Após a operação a Polícia Federal emitiu nota na qual afirmava que doleiros e funcionários teriam atuado em benefício de empresas que contratavam com a Petrobrás e necessitavam de dinheiro em espécie para pagar propinas a agentes públicos.

De acordo com investigações da Polícia Federal, apurou-se que os doleiros Raul Srour e Carlos Arturo cooptaram o, então gerente do Banco do Brasil José Eiras, para que viabilizasse a abertura e a movimentação de contas bancárias em nome das empresas de fachada, assegurando que as operações de lavagem de ativos realizadas em tais contas não fossem notificadas ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). As investigações apontam que a prática ocorreu pelo menos entre 2011 e 2014, resultando na lavagem de mais de R$ 9 milhões.

*Com informações http://www.mpf.mp.br e http://www.pf.gov.br

Polícia Federal Deflagra Operação Alerta Mínimo: 66ª Fase da Operação Lava Jato