por paulo eneas
Durante sua fala na cerimônia de posse do novo Ministro da Justiça, ocorrida hoje (29/04) no Palácio do Planalto, o Presidente Bolsonaro voltou a dizer que a Constituição Federal prevê a independência dos três poderes e que ela precisa ser respeitada. O Presidente leu os dois primeiros artigos do texto constitucional e afirmou que não irá admitir que ninguém ouse desrespeitar ou tentar discordar da Constituição Federal:

Respeito o Poder Judiciário, respeito as suas decisões, mas nós, com toda a certeza, antes de tudo, respeitamos a Constituição.

O presidente fez elogios a Alexandre Ramagem, que seria nomeado hoje (29/04) diretor-geral da Polícia Federal, mas teve sua nomeação suspensa pode decisão do ministro Alexandre de Morais, do STF. Falando com serenidade, mas com muita segurança, o Presidente Bolsonaro assegurou que Alexandre Ramagem ainda será conduzido à direção da Polícia Federal.

Uma possível estratégia de ação
A fala do presidente pode indicar um curso de ação estratégia ante a decisão estapafúrdia do ministro Alexandre de Morais. Uma decisão que feriu a independência dos três poderes, e por extensão o próprio texto constitucional, ao fazer uma ingerência indevida no Poder Executivo e impedir a nomeação do novo diretor-geral da Polícia Federal, sob alegações que não se sustentam em hipótese alguma.

O presidente não passou recibo para acusação que lhe foi feita de abuso de poder e de desvio de finalidade. A contrário, reafirmou a legalidade de sua posição e o compromisso de respeito à Constituição Federal. Ao decidir publicar decreto tornando sem efeito a nomeação de Alexandre Ramagem, o presidente fez com que a decisão liminar de Alexandre de Morais perdesse seu objeto.

No decorrer dos próximos dias a Polícia Federal estará sob a direção interina de Disney Rosseti, que é sabidamente ligado a Alexandre de Moraes e que era o preferido de Sérgio Moro para substituir seu apadrinhado, o ex-diretor Maurício Valeixo. Possivelmente a estratégia a ser seguida por Bolsonaro será a de viabilizar a saída imediata de Rosseti, enquanto enceta entendimentos para assegurar a posse de Alexandre Ramagem.