As agências de inteligência do Reino Unido e dos Estados Unidos alertaram em conjunto durante um comunicado na terça-feira (06/05), que hackers internacionais apoiados por governos de estados rivais estão realizando campanhas cibernéticas maliciosas, tendo como alvo universidades, produtos farmacêuticos e principalmente institutos que realizam pesquisas sobre o vírus chinês.

O National Cyber ​​Security Centre (NCSC) e a Agência de Segurança e Segurança Cibernética e Infraestrutura dos Estados Unidos (CISA), instaram os profissionais de saúde e funcionários de pesquisas médicas a melhorar a segurança de suas senhas e implementar a autenticação de dois fatores nas contas em meio a tentativas de hackers.

As autoridades dos Estados Unidos e do Reino Unido não informaram quais países foram responsáveis ​​pelos ataques cibernéticos a instituições de saúde e pesquisa. No entanto, acredita-se que China, Rússia e Irã estejam por trás das tentativas de roubar informações.

Segundo as agências, foi observado uma série de ataques de “pulverização de senha”, em que os hackers tentam acessar um grande número de contas usando senhas conhecidas, visando organizações de saúde e outros grupos médicos.

Os órgãos disseram acreditar que os criminosos estavam atacando essas organizações na esperança de coletar informações relacionadas ao surto do vírus chinês.

*Com informações de news.sky.com e www.dailymail.co.uk

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE