O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, por meio do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC/MPRJ), prendeu nesta quinta-feira (07/05), o ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Gabriel Neves e mais três pessoas por suspeita de fraude na compra emergencial de respiradores, para pacientes com Covid-19.

O ex-subsecretário é suspeito pela contratação da empresa OZZ Saúde Eireli para fazer a gestão do SAMU na cidade do Rio de Janeiro, por R$ 76 milhões, sem licitação, que antes, era feito pelo Corpo de Bombeiros.

Durante a ação batizada de Operação Mercadores do Caos, foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão no Município do Rio contra investigados de integrar uma organização criminosa estruturada para obter vantagens em contratos emergenciais, com dispensa de licitação, para a aquisição de respiradores pulmonares necessários para o enfrentamento da pandemia do vírus chinês nos hospitais do Estado.

*Com informações www.tribunanf.com.br e www.melodianews.com.br