O Departamento de Estado dos Estados Unidos acusaram a China e a Rússia na sexta-feira (07/05) de intensificar a cooperação para espalhar desinformação do Partido Comunista Chinês (PCC), como parte da campanha de desviar a culpa de Pequim sobre a pandemia global da Covid-19 que já infectou mais de 4,1 milhões de pessoas em todo mundo e levou a óbito mais de 283 mil.

“Antes da crise da covid-19, já tínhamos visto um certo nível de coordenação entre a Rússia e a República Popular da China em matéria de propaganda”, disse a coordenadora do Centro de Análise e Contra-medidas de Propaganda Estrangeira do Departamento de Estado norte-americano, Lea Gabrielle.

“Mas com essa pandemia, a cooperação se acelerou rapidamente”, disse Lea Gabrielle a repórteres durante entrevista coletiva no dia 08 de maio. Ainda segundo Lea Gabrielle, o Global Engagement Center (GEC) descobriu uma nova de rede contas falsas no Twitter que foram criadas com a intenção de ampliar a propaganda e desinformação chinesa.

Após análise do Global Engagement Center (GEC) foi observado a partir de março um aumento de novos seguidores nas contas de diplomatas chineses no Twitter, quando o regime comunista chinês aumentou sua pressão global. Os novos seguidores aumentaram de uma média histórica de 30 por dia para mais de 720 por dia, um aumento de 22 vezes, disse Gabrielle. Além disso, muitos desses seguidores foram adquiridos com perfis recentemente cadastrados.

“Tanto o aumento repentino de seguidores quanto a criação muito recente de muitas dessas contas apontam para uma rede artificial sendo estabelecida para seguir e ampliar narrativas de diplomatas chineses e funcionários do Ministério das Relações Exteriores”, disse ela.

*Com informações de Epoch Times e Voice of Europe