O jornal alemão Der Spiegel publicou um relatório neste final de semana citando informações do Serviço Federal de Inteligência do país, conhecido como (BND), no qual denuncia que o presidente chinês Xi Jinping pediu durante uma conversa em janeiro por telefone, ao diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom, para adiar um alerta global sobre a ameaça da covid-19 impedindo a capacidade de cada país responder de maneira mais rápida e eficaz à pandemia do vírus chinês.

De acordo com o BND: ‘Em 21 de janeiro, o líder da China, Xi Jinping, pediu ao chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, que retivesse informações sobre uma transmissão de pessoa para pessoa e adiasse um aviso de pandemia”, escreve o jornalista do Der Spiegel, Matthias Gebauer. “O BND estima que a política de informações da China tenha perdido de quatro a seis semanas para combater o vírus em todo o mundo”.

Conforme matéria do Crítica Nacional, o regime comunista chinês estocou suprimentos médicos, como máscaras faciais e ventiladores, enquanto encobria a extensão do surto do vírus e quão contagiosa é a doença. De acordo com relatório do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos, os líderes chineses “ocultaram intencionalmente a severidade” da pandemia do mundo no início de janeiro.

Como era de se esperar, a OMS negou as acusações, classificando os relatórios de infundados e falsos: “Os relatórios Der Spiegel de uma conversa por telefone entre o diretor-geral Tedros Adhanom Ghebreyesus, em 21 de janeiro de 2020, e o presidente Xi Jinping, da China, são infundados e falsos”, afirmou a OMS.

CHINA ESCONDEU A GRAVIDADE DA COVID-19 ENQUANTO ESTOCAVA SUPRIMENTOS MÉDICOS

*Com informações Mail Online e The Sun