O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (14/05) que vai exigir do ministro da Saúde, Nelson Teich, a aprovação do uso da hidroxicloroquina como medicamento no tratamento da covid-19. O mandatário brasileiro fez a declaração durante videoconferência com empresários promovida pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP).

“Estou exigindo a questão da cloroquina agora também. Se o Conselho Federal de Medicina decidiu que pode usar cloroquina desde os primeiros sintomas, por que o Governo Federal via Ministro da Saúde vai dizer que é só em caso grave? Eu sou comandante, Presidente da República, para decidir, para chegar para qualquer ministro e falar o que está acontecendo. E a regra é essa, o norte é esse”, disse o presidente Bolsonaro.

Segundo o presidente Bolsonaro, o protocolo adotado para tratamento dos pacientes deve mudar. A alteração ocorrerá em comum acordo com o ministro Nelson Teich.

“Tá tudo bem com o ministro da Saúde, tá tudo sem problema nenhum com ele. Acredito no trabalho dele. Mas essa questão, vamos resolver. Não pode um protocolo de 31 de março, quando estava o ministro da Saúde anterior dizendo que era só em caso grave. A gente não pode mudar protocolo agora? Pode mudar e vai mudar”, disse o presidente.

O Ministro da Saúde, Nelson Teich, tem sido alvo de críticas severas por parte dos apoiadores do Presidente Bolsonaro, que não se conformam com a postura do ministro de ignorar o potencial de uso da hidroxicloroquina. O ministro também tem sido criticado por não ter um posicionamento firme em relação às medidas de isolamento social adotadas por governadores, limitando-se a fazer afirmações vagas e imprecisas.