O presidente dos Estados Unidos Donald Trump enviou uma carta ao diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, na segunda-feira (18/05), detalhando 14 maneiras pelas quais a Organização Mundial da Saúde falhou no mundo enquanto se curvava diante do Partido Comunista Chinês.

O mandatário americano deixou claro que inúmeras vidas poderiam ter sido salvas se a organização não tivesse tentado encobrir o surto do vírus chinês. O diretor-geral da OMS Tedros Adhanom, elogiou em março o presidente chinês Xi Jinping por sua “liderança muito rara” e a China por mostrar “transparência” em sua resposta ao vírus, embora o regime comunista tenha ocultado a gravidade do surto.

“Em 14 de abril de 2020, suspendi as contribuições dos Estados Unidos para a Organização Mundial da Saúde, na pendência de uma investigação da minha administração sobre a falha na resposta da organização ao surto de COVID-19”, começa a carta.

“Esta análise confirmou muitas das sérias preocupações que levantei no mês passado e identificou outras que a Organização Mundial da Saúde deveria ter abordado, especialmente a alarmante falta de independência da Organização Mundial da Saúde em relação à República Popular da China”.

A carta mostra como a Organização Mundial da Saúde (OMS), patrocinada pela esquerdista ONU e o diretor-geral Tedros Adhanom Ghebreyesus, mentiram, silenciava médicos que denunciavam o surto e destruíam amostras, enquanto ignoravam um alerta precoce de Taiwan sobre a transmissão entre humanos do novo coronavírus após o aparecimento do surto na China. Colaboração Angelica Ca

*Com informações de www.zerohedge.com