O presidente norte-americano Donald Trump, afirmou nesta quinta-feira (21/05) que os Estados Unidos reagiriam fortemente se a China seguisse os planos de impor uma nova lei de segurança nacional em Hong Kong.

“Se isso acontecer, abordaremos essa questão com muita força”, disse Trump a repórteres na quinta-feira antes de deixar a Casa Branca.

O comentário do mandatário americano ocorreu horas depois do parlamento chinês ter informado que iria apresentar a proposta de lei de segurança nacional em Hong Kong na sexta-feira, em sua sessão anual.

Zhang Yesui, porta-voz do Congresso Nacional do Povo (NPC), confirmou em uma entrevista coletiva em Pequim, que o órgão proporá um projeto de lei para “estabelecer e melhorar o sistema legal e o mecanismo de execução para salvaguardar a segurança nacional no país” e fortalecer “mecanismos de fiscalização” dentro do pólo financeiro

A ação da China poderia desencadear novos protestos em Hong Kong, depois das manifestações violentas que ocorreram no ano passado por meses de protestos pró-democracia e provavelmente provocará forte oposição internacional e em Hong Kong.

O Artigo 23 da miniconstituição de Hong Kong, a Lei Básica, dispõe que a cidade deve promulgar leis de segurança nacional para proibir a secessão, o terrorismo, a interferência estrangeira e outras interferências externas que poderiam representar ameaças ao poder do regime. A medida pode ser encaminhada para uma votação formal na próxima quinta-feira e entrar em vigor já em agosto, informou a mídia local. Colaboração Angelica Ca

*Com informações BBC e Epoch Times

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE