por angelica ca
O Ministério Público do Distrito Federal (MPDF) e a Justiça Criminal de Brasília desencadearam na manhã desta quinta-feira (02/07), a Operação Falso Negativo, com objetivo de investigar ilegalidades na aquisição de testes para detectar infecção por covid-19 pelo governo do Distrito Federal. A operação está sendo realizada no Distrito Federal e em sete estados: Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Bahia e Espírito Santo.

As investigações realizadas pelo MPDFT apontaram indícios de superfaturamento na compra dos insumos e também baixa qualidade dos testes para detecção eficiente do vírus chinês, que podem dar falso negativo.

Segundo o MPDFT, os contratos foram realizados por meio da dispensa de licitações e mais de R$ 30 milhões teriam sido desviados em superfaturamento de contratos para aquisição de testes. Ainda de acordo com os investigadores, a soma do valor das dispensas de licitação sob investigação supera R$ 73 milhões. O processo corre em sigilo.

Os investigados podem responder por crimes como fraude de licitação, organização criminosa, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e cartel. São alvos da operação o laboratório e a farmácia Central da Secretaria de Saúde do DF. As buscas também estão sendo realizadas nas residências de servidores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE