por teff ferrari
O deputado estadual, Gil Diniz (conhecido como Carteiro Reaça) publicou em suas redes sociais, nesta terça-feira (14/07), liminar que suspenderia qualquer impedimento para integrar as comissões da Casa, tanto comissão permanente como CPIs (comissão parlamentar de inquérito).

O afastamento do deputado, na suspensão a priori, não implicava na perda de seu mandato, ele ainda poderia participar das sessões plenárias da Assembleia Legislativa de SP (ALESP) e era mantido o seu direito de voto.

A emissora Globo, no programa apresentado por Cesar Tralli afirmou que a iniciativa teria sido motivada pelo envolvimento dele e do, também, deputado estadual Douglas Garcia em “disseminação de fake news”.

Alegação que foi rebatida por Gil nas redes Sociais: “Vejam como a grande mídia mente descaradamente!CesarTralli e a Globo divulgou e continua a divulgar que fui suspenso por conta de FakeNews e na verdade, fomos suspensos por defender o Presidente! Alegam no processo INFIDELIDADE PARTIDÁRIA. Parem de mentir, leiam o processo!”, disse o deputado.

Outra desinformação apresentada foi em relação aos prazos processuais, que foi desmentido pela assessoria do Deputado Gil Diniz: “Não tem nada a ver com prazos, o que ocorreu, de fato, é que não houve uma citação pessoal do Gil, gerando assim nulidade” – comentou a assessoria em contato telefônico exclusivo ao Crítica Nzcional.

Por fim, a liminar suspenderá os atos impeditivos, ou seja, a própria suspensão e, assim, o parlamentar poderá retomar normalmente aos seus compromissos em todas as comissões da casa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE