por camila abdo
Pelo segundo ano consecutivo, será realizada a campanha Semana Brasil que oferece descontos especiais aos consumidores no comércio e serviços. O evento ocorrerá entre os dias 3 e 13 de setembro, e tem como objetivo impulsionar a retomada da economia e dos empregos. O lema da campanha será “Todos juntos com segurança pela retomada e o emprego”.

Como no ano passado, o evento ocorre em meio às comemorações da Semana Pátria, quando é celebrada a Independência do Brasil, no dia 7 de setembro. Iniciativa da Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) do Ministério das Comunicações, a Semana Brasil é coordenada pelo Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) e possui três pilares: colaboração, otimismo e oportunidade.

A Semana Brasil vai criar atrativos para o consumidor e, assim, contribuir para a reaquecer a economia no momento em que o comércio sente o impacto provocado pelas medidas tomadas por governados por conta da pandemia. “A Semana em 2020 vai se tornar o ponto de partida de um novo tempo para o comércio, tempo de normalização da relação econômica entre pessoas e empresas”, disse o secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Fabio Wajngarten.

Neste ano, será dedicada atenção especial ao pequeno e médio comerciante, de acordo com secretário-executivo: “vamos trazer o pequeno e o médio comerciante, o lojista de bairro”, explicou. Esses comerciantes terão acesso a todo o kit visual de promoção da Semana Brasil: “a condição fundamental é de fato proporcionar benefícios reais aos consumidores”, ressaltou.

Segundo Fabio Wajngarten, a orientação é que sejam seguidos todos os protocolos de saúde e segurança devido à pandemia do vírus chinês: “quisemos fazer dez dias de Semana Brasil, até para que não houvesse concentração populacional nas lojas e nos shoppings, cumprindo todo o protocolo de segurança por conta da covid”,  disse.

Semana Brasil
Em 2019, a Semana Brasil foi realizada entre os dias 6 e 15 de setembro e contou com a participação de mais de 14 mil empresas. Setores como o varejista, imobiliário e de publicidade ofereceram descontos, promoções e benefícios reais aos consumidores.

Segundo a Ebit/Nielsen, as vendas online cresceram 41% durante os dias da campanha em comparação ao mesmo período de 2018. As vendas no varejo registraram crescimento nominal de 11.3% no mesmo período, segundo levantamento da Cielo.

Para esse ano, a expectativa do governo é de que o evento traga resultados ainda melhores para a economia: “a expectativa do setor de serviços, comércio e varejo, higiene e beleza, restaurantes, entretenimento, é excelente e está todo mundo muito animado”,  disse Wajngarten.

Os segmentos que mais se destacaram em 2019 e puxaram o crescimento das vendas foram os de cosméticos (+19,8%), móveis, eletroportáteis e lojas de departamento (+12,6%), turismo e transporte (+6,6%), vestuário e artigos esportivos (+6,1%) e supermercados e hipermercados (+4,5%). Com informações da Secom.


Crítica Nacional Notícias: