por camila abdo e paulo eneas
O presidente Jair Bolsonaro afirmou no último sábado (05/09) que os prefeitos e governadores que endureceram as regras de isolamento social durante a pandemia do vírus chinês são ditadores nanicos, e que é necessário enfrentar o vírus chinês. O mandatário brasileiro afirmou:

“Alguns governadores querendo proibir pousos, alguns governadores fecharam rodovias federais, como o Pará, por exemplo, e tiraram o poder de resolver as questões como eu achava que devia resolver. Fica uma grande experiência, como alguns me acusam de ditador, dos projetos de ditadores nanicos que apareceram pelo Brasil afora, não só em áreas estaduais, como alguns municipais também. Fica de ensinamento essa pandemia aí”.

O presidente reafirmou o que ele havia dito no início da pandemia, e que a realidade posteriormente mostrou o quanto ele estava correto: que a pandemia iria de fato atingir uma grande número de pessoas, e que o foco deveria ser o cuidado com os idosos e com as pessoas com comorbidades e mais vulneráveis.

Mas em vez disso, o que assistimos foi governadores e prefeitos agindo como ditadores, tentando trancafiar a população inteira em casa à força, ao mesmo tempo em que não se preocuparam em adotar qualquer estratégia efetiva para dar a devida atenção aos que realmente necessitavam. O saldo desta veleidade ditatorial de alguns governadores e prefeitos foi o grande número de óbitos e a devastação na economia. Com informações da Gazeta Brasil.


Crítica Nacional Notícias: